• Admin

Chilling Adventures of Sabrina

Atualizado: Ago 29


Olá galerinha do Baxter High e da Academia das bruxas. Para quem não assistiu a série da Netflix "O Mundo Sombrio de Sabrina" super recomendo e aproveito para deixar um alerta de spoiler...



Análise de obra ficcional televisiva


(Chilling Adventures of Sabrina)

Segundo a Wikipedia, Chilling Adventures of Sabrina é uma série televisiva criada por Roberto Aguirre-Sacasa para a plataforma streaming Netflix e baseada em quadrinhos de mesmo nome, lançada em 26 de outubro de 2018, ambientada nos anos 60. A série também pode ser considerada uma releitura de uma produção anterior, Sabrina, the Teenage Wicht, lançada em setembro de 1996. Este texto pretende articular alguns estudos sobre bruxaria, inquisição e demonologia, na Idade Moderna, com as mitologias evocadas para a constituição dessa série estadunidense contemporânea.

Sabrina é uma bruxa adolescente, vivendo um conflito identitário por ser metade bruxa, metade mortal. A partir daí, podemos depreender um conceito de bruxa já presente na obra incendiária dos dominicanos Kramer e Spranger, o Malleus Malleficarum de 1487: a ideia da bruxaria como um poder intrínseco à pessoa e um fator hereditário. A situação mestiça da personagem principal se dá pela união “ilícita” entre o pai bruxo e a mãe mortal. Evans Pritchard, em seu livro Bruxaria, Oráculos e Magia entre os Azande, fez uma distinção entre o conceito de bruxo e o de feiticeiro na região centro-africana, justamente atentando para o caráter hereditário do primeiro e o de aprendizado do segundo:


Os Azandes acreditam que certas pessoas são bruxas e podem lhes fazer mal em virtude de uma qualidade intrínseca. Um bruxo não pratica ritos, não profere encantações e não possui drogas mágicas. Um ato de bruxaria é um ato psíquico. Eles creem ainda que os feiticeiros podem fazê-los adoecer por meio da execução de ritos mágicos que envolvem drogas maléficas. Os Azande distinguem claramente bruxos e feiticeiros. Contra ambos empregam adivinhos, oráculos e drogas mágicas (...) [Pritchard-Evans, E.E (Edward Evans): Bruxaria, Oráculos e Magia entre os Azande; Rio de Janeiro; Ed. Jorge Zahar, 2005, pag. 33]


Essa distinção empregada por Pritchard não se enquadra perfeitamente com o conceito de bruxaria utilizado na série norte-americana. Pode-se dizer que os bruxos de Chilling Adventures of Sabrina seriam tanto bruxos quanto feiticeiros, por possuírem poderes intrínsecos, herdados pelos genitores e por aprenderem ritos mágicos, envolvendo palavras específicas, acessórios especiais e manipulação de ervas. A Academia das Bruxas encarna esse caráter de aprendizado, além disso, a série incorpora um componente fundamental do mundo cristão, ausente na cosmovisão tradicional Azande, o Diabo. Apesar do fator hereditário, a real origem dos poderes bruxos seria o poder do próprio Lúcifer, considerando as bruxas como parte de seus agentes no plano terreno. Essa foi a visão cristalizada no Malleus Malleficarum. Desse modo, a hereditariedade não explica sozinha os poderes sobre-humanos dos bruxos que, dentro do universo demonológico, apresentam-se inseparáveis do pacto com o Demônio:


(...)Consideremos, também, as autorizadas opiniões dos Padres que comentaram as Escrituras e que trataram em detalhes sobre o poder dos demônios e as artes mágicas. Podem consultar-se os escritos de muitos doutores a respeito do Livro 2 das Sentenças, e se comprovará que todos concordam em dizer qu