• Admin

A Gênese Epistemológica


A Ontogonia


O Ontologista  Supremo disse:

-  Que a partir da realidade fundamental do  Meu Ser, façam-se os ônticos!

E os ônticos começaram a existir. E o Ontologista viu que a imensurável multiplicidade, abundantemente heterogênea era boa.( Boa, porque só Ele conseguia compreender a ordem e a beleza na complexidade e no caos aparente). Houve um movimento rotativo em torno do eixo da Terra: foi o primeiro dia.


E Ele ordenou os ônticos epistemologicamente( cada um segundo sua natureza específica), separando Seus  exclusivos objetos do conhecimento daqueles também acessíveis à mente ôntica.

E Ele viu que a acessibilidade e a disponibilização de parte dos conhecimentos era boa. Houve um movimento rotativo em torno do eixo da Terra: foi o segundo dia.


Então o Ontologista disse:

- Faça-se o ôntico humano à minha imagem e semelhança. Que sua ciência domine, parcialmente, os ônticos marinhos, os ônticos celestes e ônticos terrestres. Que suas teorias sejam fecundas e se multipliquem, abrangendo os ônticos marinhos, celestes e terrestre até os invisíveis. Houve um movimento rotativo em torno do eixo da Terra: foi o terceiro dia.


E o Ontologista disse:

- Vejam! Eu entrego a vocês todas as sementes filosóficas e os frutos da episteme para que sirvam de alimento às suas teorias e instrumento investigativo.

Porém, advertiu que o conhecimento absoluto era propriedade inalienável dEle e por isso aqueles que desejassem entender da maneira mais ampla possível a um ôntico, deveriam consutá-lO.

 Então o Ontologista viu que tudo concebido por Ele era muito bom e introduzindo o verbo metafísico( o terror da ciência) Ele abençoou a criação e descansou já no quarto dia.( Ele não é capitalista)


No Seu descanso Ele previu o afastamento de muitos humanos que tentariam entender a realidade fundamental por si só, a despeito de sua advertência. Então ele sorriu... e reza a lenda que esse sorriso teria inspirado um certo Leonardo ao ver uma certa Lisa.


Milênios depois...


Estudantes se debatem, quebram a cabeça uns dos outros e se digladiam para entender a espistemologia ontológica da realidade. ( seja lá o que isso queira dizer, eis a questão).